quinta-feira, 26 de julho de 2012

Vendido o Pavilhão Atlântico

Consórcio vencedor apresentou "garantia de continuidade"
Lusa
O promotor Nuno Brancaamp, da empresa Ritmos & Blues, disse hoje à agência Lusa que o consórcio que integrou e que vai comprar o Pavilhão Atlântico, em Lisboa, apresentou uma proposta que era "uma garantia de continuidade".
O Governo aprovou hoje, em Conselho de Ministros, a venda do Pavilhão Atlântico ao consórcio que engloba a promotora Ritmos & Blues, o promotor Luís Montez, em nome individual, e a actual equipa gestora daquele equipamento.
"Juntaram-se dois dos maiores promotores portugueses de espectáculos e ficam quatro pessoas-chave que já estavam na gestão do Pavilhão Atlântico. Sem falarmos em números, isso terá sido o mais aliciante [para o Governo]. É uma garantia de continuidade", disse Nuno Brancaamp.
A ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, Assunção Cristas, disse hoje, no final do Conselho de Ministros, que a proposta daquele consórcio ofereceu o melhor encaixe financeiro, de 21,2 milhões de euros.
()
Texto: Jornal de Negócios, 26-7-2012


28 de  maio de 2011, fotos: JP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-