quarta-feira, 25 de julho de 2012

A mentira de todos os dias

Lula recebeu o prêmio José Aparecido de Oliveira, que representou "uma homenagem ao ex-presidente, por defesa dos objetivos da Comunidade e difusão da língua portuguesa". Um verdadeiro deboche
Álvaro Alves de Faria
Minha velha mãe, que não está mais comigo, costuma me dizer: "Filho, tu gostas de procurar sarna para se coçar". Ou: "Filho, tu gostas de procurar chifre na cabeça de cavalo". Eu sempre respondia que sim. Ela tinha muito receio das coisas que eu falava, que eu escrevia, que eu discutia. Tenha muito receio. Medo mesmo. E como eu sempre gostei de procurar sarna para me coçar, segundo minha mãe, vou tocar num assunto delicado, que requer até mesmo de um pouco de coragem, digamos assim.
É o seguinte: o senhor ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, recebeu o prêmio José Aparecido de Oliveira, pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, na IX Conferência de Chefes de Estado e de Governo, realizada em Maputo, em Moçambique. O prêmio representou - segundo a notícia - "uma homenagem ao ex-presidente, por defesa dos objetivos da Comunidade e difusão da língua portuguesa". Eu sei, mãe, que é eu não devia falar sobre isso. Eu bem que poderia evitar. Mas não dá, mãe, onde a senhora estiver. Prêmio assim oferecido a essa pessoa é constrangedor, uma verdadeira afronta.
Quer saber mãe? Um verdadeiro deboche. O que esse homem fez pela língua portuguesa? Um homem que chegou a falar mal dos estudos. Que nunca leu um livro na vida e ele teve muito tempo para isso e para se preparar. Bem, é verdade, ele assinou o acordo ortográfico, só que esse acordo ridículo e insensato é criticado duramente em todos os países de língua portuguesa, completamente ignorado. Mãe, eu não devia me meter nisso, eu sei, mãe. Mas a senhora sabe o filho que tem.
Não concordo com essas "homenagens" mais políticas do que qualquer outra coisa. Além de tudo, uma grande mentira, aquela mesma mentira de todos os dias. Eu sempre pensei que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa fosse uma entidade séria. Não é. Se fosse, esse prêmio não seria dado a quem recebeu. Mas, pensando bem, a notícia cai bem num país que há mais de dez anos não tem ministro da Cultura e que, agora, também não tem ministro da Educação. Está tudo certo.
Título e Texto: Álvaro Alves de Faria, jornal 247, 24-7-2012

Um comentário:

  1. O desgraçado, a mando de alguém grande que faz parte do desconstrucionismo das línguas, fez lobby e assinou a reforma da Língua Portuguesa e a reforma foi de fato uma ANARQUIA. Agora todo mundo no Brasil acha bonito falar "assistir ao programa de televisão" ao invés de dizer "assistir o programa de televisão." Agora todo mundo diz que presta assistência a algo e pensa que está vendo algo acontecer. Ridículo.

    Agora o mundo de fala portuguesa está vendo quem está unido com quem e o deboche que cospem nas nossas faces.

    Mulla o narcotraficante ser exemplo de defesa da Língua Portuguesa? A minha resposta é: VÁ, OH CORJA, TOMAR NO CÚ!

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-