sexta-feira, 2 de dezembro de 2022

Em aeroporto, indígenas protestam contra Lula: ‘A guerra começou’

Grupo pediu o fim da censura no Brasil e criticou a imprensa

Cristyan Costa

Indígenas ocuparam o Aeroporto Internacional de Brasília no início da tarde desta sexta-feira, 2, em protesto ao presidente eleito, Lula (PT). O grupo é vinculado ao acampamento em frente ao quartel-general do Exército, onde pessoas se manifestam, pacificamente, contra o resultado das eleições.


Parte de grupos do povo xavante, de Mato Grosso, e caiapó, do sul do Pará, os indígenas exibiram cartazes contra a censura no país e com a frase: “Mundo, o Brasil pede socorro”. Os escritos foram registrados em português e inglês. “Imprensa corrupta não mostra a verdade para o mundo”, informou um deles.

Alguns dos indígenas que participaram do ato fizeram discursos em voz alta. “A guerra começou, mas é espiritual”, gritou uma mulher. “Nós vamos expulsar o demônio.” “Lula foi colocado pelo STF, não fomos nós que elegemos”, constatou um homem. “Foi o STF.”

A polícia foi acionada ao local.

O que informou a Inframerica sobre o protesto de indígenas contra Lula

“Nesta sexta-feira, dia 2 de dezembro, um grupo de indígenas invadiu uma das salas de embarque do Aeroporto de Brasília.

A Polícia Federal e os vigilantes do terminal aéreo estão acompanhando a situação. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar também foi acionado.

A operação segue normal e está concentrada em uma outra sala de embarque do terminal.”

Título e Texto: Cristyan Costa, Revista Oeste, 2-12-2022, 16h05

Um comentário:

  1. Deveriam ao invés de protestarem, mostrarem para ele, o arco, o tacape, a flecha...
    As armas indígenas.
    Carina Bratt
    Ca
    da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-