domingo, 6 de dezembro de 2020

[Foco no fosso] A ganância não tem limites

Haroldo Barboza 

Tirando as gozações naturais entre torcedores, não podemos deixar de reconhecer a grandeza do Flamengo/RJ através dos tempos. Grandes equipes de futebol (e outros esportes) criaram um nome forte na área esportiva ao longo de décadas. 

Atualmente, ainda entre os três melhores times da América do Sul, possui um elenco caro, perto de R$ 20 milhões/mês, fora despesas com viagens, hotéis, material de treino etc. 

Diante deste montante, comprometeu toda sua credibilidade e crença entre seus fãs, através de ação mesquinha e gananciosa que gerou decepção até entre seus torcedores. 

Conseguiu reduzir a cota de R$ 10.000,00/mês paga a cada família que teve um filho falecido no incêndio recente no ‘Ninho do Urubu’, em Vargem Grande

Uma “economia” mensal de quase R$ 60.000,00 em cima de pobres sonhadores que confiaram a guarda de seus filhos ao grande clube que amavam e pretendiam defender com sacrifício e orgulho. 

Com este valor, não pagam nem a mensalidade da empresa que efetua a jardinagem na sede localizada em bairro nobre. 

Atenção, famílias das vítimas! Estes dirigentes ainda podem encontrar uma maneira de cobrar de vocês os prejuízos do tal incêndio e a devolução do que já receberam até este momento. 

Com correção através de índices usados por entidades bancárias. 

Se algum grupo humano criar alguma “vaquinha virtual” para ajudar estas vítimas, certamente até torcedores de outros clubes darão alguma contribuição com este objetivo. 

Título e Texto: Haroldo Barboza, 3-12-2020

Anteriores:
Pandemia na passarela
Escolhendo o odor
A fantasma não foi queimada
Fritando o lombinho
Dicionário político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-