sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

[Foco no fosso] Pandemia na passarela

Haroldo Barboza 

Começando por São Paulo. 

O “loquidaum” amarelo anunciado em 1/12/2020, não foi definido de surpresa um dia antes. Já devia estar programado desde o final de outubro recente. 

No entanto, como nossos dirigentes possuem o hábito de agir com alta “transparência” (os melhores exemplos são os aumentos concedidos a eles mesmos), acharam por bem deixar o anúncio para após eleições, para reduzir perdas de votos e por “vingança” (os que não obtiveram a reeleição). 

Além do que, mantendo o “isolamento social”, reduzem as chances de grupos se reunirem para analisarem os desempenhos dos parasitas que estão encastelados no poder desde que a “democracia” foi criada com o advento da república. 

Em resumo, assim terminaram as “eleições”: 

Fulano perdeu porque tem quatro processos relacionados a desvios de quase 60% dos impostos desviados.

Beltrano ganhou, pois tem menos processos e soube camuflar 52% do que desviou de nossos cofres. 

E desta forma os municípios degradados por décadas, continuarão com ruas esburacadas, escolas na penúria, segurança sem força para combater traficantes, saúde adoentada e água contaminada saindo pelas finas torneiras de bairros abandonados. 

Conhecendo o padrão de políticos que temos, dá para imaginar que o “saco de maldades” deve ser bem maior do que nosso otimismo por um próximo ano melhor. E o covid continuará a ser culpado dos gastos desperdiçados. 

Mas o povo não precisa ficar triste. Eles darão um jeito de criar um desfile carnavalesco extra para compensar o que tiver sido suspenso pela pandemia. 

Título e Texto: Haroldo Barboza, 1-12-2020 

Anteriores: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-