quarta-feira, 23 de junho de 2021

Universidade de Oxford testa ivermectina contra a covid-19

Estudo mostrou que o uso antecipado do medicamento pode reduzir a carga viral do novo coronavírus

Cristyan Costa

O medicamento antiparasitário ivermectina está sendo estudado na Universidade de Oxford como um tratamento possível para a covid-19. É o que informou a instituição acadêmica, na segunda-feira 21. Trata-se de um estudo apoiado pelo governo do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, com a finalidade de auxiliar na recuperação de pacientes com coronavírus não hospitalizados.

Segundo a Oxford, o remédio provocou redução da replicação do patógeno em estudos laboratoriais. O levantamento batizado de “Principle” mostrou, ainda, que administrar a droga antecipadamente pode reduzir a carga viral do microrganismo, além da duração dos sintomas em alguns pacientes com quadros leves da doença. Atualmente, a ivermectina está sendo utilizada no mundo todo como atendimento imediato.

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 23-6-2021, 8h

Relacionados: 
Defendendo o tratamento precoce 
A censura nas redes sociais beira o absurdo 
YouTube remove vídeos de Bolsonaro sobre cloroquina e tratamento precoce 
Senador afirma que tratamento precoce poderia diminuir número de mortes por covid-19 
Nise afirma que declaração de Barra Torres ‘não representa a realidade’, mas defende tratamento precoce 
"Tratamento sem eficácia comprovada"? 
Bolsonaro defende tratamento precoce: ‘Não encha o saco de quem optou por linha diferente da sua’ 
Girão: ‘A sua parcialidade, senador Renan, o Brasil todo está vendo’ 
Decisão autoritária’, afirma Fiuza, sobre proibição de propaganda relacionada a tratamento precoce 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-