terça-feira, 27 de julho de 2021

Vila ao lado do Clube dos Democráticos vira depósito de lixo no Centro do Rio

Moradores denunciam situação de abandono no trecho da Rua Riachuelo, na região central do Rio

Diário do Rio

Moradores do entorno e frequentadores do tradicional Clube dos Democráticos, na região central do Rio, denunciam o abandono e o acúmulo de lixo e entulho de obras em um terreno localizado ao lado da instituição, mais precisamente no número 89 da Rua Riachuelo, uma das vias que dão acesso ao Clube. No 87, vizinho, funciona uma loja Leader.

Entre o Tradicional clube e o edifício número 87 da Rua do Riachuelo – o “Rei da Voz”, em homenagem à velha loja de eletrodomésticos do pai do empresário Roberto Medina – fica uma vila de 28 casas: é a Vila dos Democráticos. Esta vila tem acesso por uma rua estreita – na verdade uma servidão – e esta ruazinha vem sendo transformada em um verdadeiro depósito de lixo, entulho e sujeira.

Segundo os relatos de quem vive no local, o descarte irregular de rejeitos já virou rotina. A situação se agrava, pois a Comlurb, segundo a vizinhança, não está conseguindo dar conta da montanha de entulho que diariamente vai se formando na servidão, tornando insalubres e desvalorizadas as casas da vila.

Os residentes da área afirmam que o mau cheiro e a presença de insetos atraídos pela sujeira têm aumentado significativamente depois que o lixo passou a ser jogado na Rua, sem local próprio para seu armazenamento. 

Em imagens que circulam em grupos de bairros nas redes sociais, é possível ver moradores de rua e catadores de itens à base de plástico e papelão, que passam pelo local em busca de algo que possa se aproveitar em meio a grande quantidade de lixo e entulho. Estes é que transformam o acesso à Vila dos Democráticos, como é conhecida, num verdadeiro lixão.


 Ao DIÁRIO DO RIO, a Companhia Municipal de Limpeza (Comlurb), informou que o local é ponto de coleta domiciliar de lixo de moradores da vila, só que não explica por que há tanto lixo jogado pelo chão todos os dias, sem latões ou caçambas próprias para isso. Segundo a companhia de limpeza, “algumas vezes” os resíduos são espalhados pela população em situação de rua que circula naquela área. Ainda segundo a empresa, a coleta no trecho é feita diariamente a partir das 18h.

Título e Texto: Redação, Diário do Rio, 26-7-2021; Fotos: Redes Sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-