sexta-feira, 4 de novembro de 2022

Editorial: A Jovem Pan não mudou

2 comentários:

  1. O programa perdeu seu espírito, sua alma.

    Pode até continuar e ainda ter audiência, mas agora, depois de todos as perdas, será um outro programa com o mesmo nome.

    O grande problema do jornalismo é esse: é apenas um negócio que, como os outros negócios, quer sobreviver, independente de qual seja a ideologia do governo. Mas creio que foi uma avaliação equivocada de mercado. Metade da população, a mais “animada”, agora está na oposição. É esse o público que vai dar mais audiência. Mas é preciso ter “culhão”, como se diz no popular. Quem não aguenta a pressão, como a Jovem Pan, já está “pedindo penico”.

    Somos nômades.

    Adeus, “Pingo nos Is”.

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-