sexta-feira, 9 de dezembro de 2022

FC Porto com a faca e o queijo na mão

Dragão depende de si para chegar aos quartos de final da Allianz Cup

André Gonçalves

O FC Porto depende de si para chegar aos quartos de final da Allianz Cup. Conseguirá se vencer o Vizela (sexta-feira, 16 de dezembro, às 20h30), mas também pode avançar se empatar, desde que fique com vantagem nos critérios de desempate caso o Mafra derrote o Chaves – há conjugações de resultados que poderão exigir o desempate pela diferença de golos, pelos golos marcados ou mesmo pela média das idades, sendo que os dragões lideram nos dois primeiros critérios, mas ao que tudo indica estarão em desvantagem na média de idades (25,9 do FC Porto face a 25,2).

Foto: Manuel Araújo/Movephoto

Mafra e Vizela também podem seguir em frente, mas não dependem apenas de si.

Título e Texto: André Gonçalves, Record, 9-12-2022, 6h08

Bis do avançado inglês deu a vitória ao FC Porto em Trás-os-Montes (2-0) e a liderança do Grupo A da Taça da Liga

O FC Porto é líder isolado do Grupo A da Taça da Liga depois de vencer em casa do Chaves, por 2-0, em partida referente à 2.ª jornada, com um bis de Danny Namaso (55m e 59m). Com uma ronda por disputar, o FC Porto soma quatro pontos, mais dois que Mafra e Vizela e mais um do que os flavienses.

Os minutos iniciais não foram propriamente espetaculares, mas o jogo começou a abrir com o avançar do relógio e sempre com o FC Porto mais dominador, mas o Chaves nunca deixou de espreitar a balizar de Cláudio Ramos. À passagem do primeiro quarto de hora, Pepê proporcionou uma grande defesa a Paulo Vitor e, logo a seguir, nem o árbitro nem o VAR vislumbraram a falta de Sandro Cruz sobre João Mário na área flaviense que deveria ter sido sancionada com um penálti a favor dos Dragões (19m).

Na sequência, Wendell bateu o canto e Marko Grujic foi às alturas para obrigar Paulo Vitor a aplicar-se. Na recarga, a bicicleta de Toni Martínez saiu por cima. A cadência ofensiva dos campeões nacionais ia ganhando força e resultou em novo lance passível de penálti na área flaviense, pois João Queirós cortou um cruzamento de Galeno com o braço (25m). Cláudio Pereira mandou seguir, uma vez mais, e pertenceria ao Chaves a derradeira oportunidade de golo da primeira parte: Cláudio Ramos voou com categoria para defender o cabeceamento de Hector Hernandez (39m).

A etapa complementar voltou a mostrar um FC Porto francamente superior ao Chaves, com a grande diferença de que agora teve reflexo no resultado: em menos de cinco minutos, Danny Namaso bisou com assistências de João Mário e Toni Martínez e ofereceu uma vantagem importante ao Dragões em Trás-os-Montes (55m e 59m). O avançado inglês, claramente a figura da noite, ficou a centímetros do hat-trick quando acertou em cheio no poste com um remate em arco à entrada da área (76m). Pouco depois, em mais uma investida portista, Toni Martínez quase aumentou para 3-0 (80m), mas o resultado não sofreria mais alterações até ao apito final.

FC Porto, 8-12-2022, 21h01

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-