sábado, 20 de maio de 2023

Campello se coloca contra SAF e questiona se Vasco será ‘colonizado’ pela 777 Partners

Para o ex-presidente Alexandre Campello, o Vasco da Gama e outras SAFs do Brasil serão apenas espécies de filiais de outras do exterior

Willams Meneses

Ex-presidente do Vasco da Gama, Alexandre Campello [foto] não foi a favor da SAF e voltou a falar sobre o tema esta semana, em participação no podcast Fora de Jogo. Para ele, um clube grande, do poder de engajamento do Gigante, não precisa vender o futebol e citou o exemplo do Fluminense.

– A gente tem acompanhado clubes grandes endividados e que sobrevivem até hoje, não quebram, não fecham as portas. Me diz um que aconteceu isso? Nenhum. Temos no Rio de Janeiro o exemplo de um clube que tinha mais dívidas do que o Vasco e que hoje está numa situação boa desportivamente, que é o Fluminense, e nem por isso virou SAF. O que fizemos nesses três anos de gestão, sendo um de pandemia, foi criar condições para que o Vasco saísse dessa situação – explicou o ex-mandatário.

Muito criticada à época, Campello acredita que sua gestão estava deixando o Vasco no caminho certo para a recuperação, como dizia o próprio nome da sua chapa, ‘No Rumo Certo’, quando tentou a reeleição em 2020. Entretanto, o ex-presidente tem a convicção de que Jorge Salgado rebaixou e manteve o Gigante na Série B de forma proposital para ter respaldo para a SAF e citou uma comissão milionária.

– O Vasco estava muito bem encaminhado, entretanto, havia interesses em vender o Clube. Por isso o derrubaram o time assim que assumiram (gestão de Jorge Salgado), mantiveram na segunda divisão e venderam. Você sabe qual é a comissão sobre a captação de recursos? Se não falha a memória é algo em torno de 4%. Sabe quanto é 4% de R$ 700 milhões? São R$ 28 milhões – destacou Campello.

Motivos para ser contra

O ex-presidente ainda explicou os motivos para ser contra a SAF. Embora reconheça que, a curto prazo, com a injeção de dinheiro, seja uma boa opção a curto prazo, ele não vê com bons olhos quando se trata de longo prazo. No caso da 777 Partners em específico, Campello cita que o grupo tem outros times e apontou que SAFs do Brasil serão ‘colonizadas’, tendo o papel apenas de fornecer talentos para fora.

– Sou contra a SAF porque é uma solução imediata, mas não é a melhor. O dono da SAF é vascaíno? Não. Quem investe na SAF? É algum vascaíno apaixonado? São grandes grupos que, como em qualquer investimento, diversifica, uns de curtos e longos prazos, de maior ou menor risco. Você vê que a SAF do Vasco já tem outros clubes, então para eles tanto faz ganhar dinheiro no clube A, B ou C. Eles querem ganhar, arrecadar, e onde circula mais dinheiro? Na Europa e nos Estados Unidos. Então, na minha visão, os clubes brasileiros serão sempre secundários, sendo uma colônia, uma forma de extrativismo. O cara vem aqui, pega a matéria prima e leva para fora e vende por milhões – argumentou o ex-presidente, que completou:

– A longo prazo é legal? Vão ter outros investimentos? Vai haver o interesse de que o Vasco seja o ‘top one’ dos clubes que tem? Acho que não. Por isso sou contra a SAF nesse modelo. Se criarem outro que vai entrar o investidor, mas o Vasco não perde o controle, ok. Não sei, depende (se é viável). Um clube como o Vasco estava, não, mas se estiver arrecadando muito, sim.

Na participação, ele ainda explica como os clubes aumentaram suas receitas sem a necessidade de virar SAF. O mandatário ainda pontuou problemas que enfrentou na sua gestão e saiu em defesa do trabalho que realizou em São Januário, entre 2018 e 2021, que divide opiniões entre torcedores.

Alexandre Campello comandou o Vasco por longos três anos de altos e baixos, tanto dentro quanto fora de campo. Em 2018, o Gigante escapou por muito pouco de cair à Série B. Em 2019, veio uma campanha melhor, vaga na Sul-Americana, somada a campanha de associação em massa de sócios. Em 2020, em ano de pandemia, o Cruzmaltino foi rebaixado à Série B cerca de um mês depois que deixou o cargo.

Título e Texto: Willams Meneses, Vasco Notícias, 20-5-2023, 5h

Relacionados: 
Vendidos mais de 48 mil ingressos para São Paulo x Vasco 
Vasco lança linha própria de cervejas artesanais 
Organizadas do Vasco disparam contra a 777 Partners: ‘Empresa que só visa o lucro’ 
Barbieri irrita vascaínos ao justificar derrota: ‘O Santos está acostumado a jogar na elite’ 
Saiba como funciona e quem fiscaliza a SAF do Vasco 
Vasco perde para o Santos em São Januário e fica em situação complicada no Brasileiro
Vascaínos vaiam time e protestam contra Barbieri em derrota para o Santos
Vasco chega a 5 jogos sem vencer no Brasileiro e se aproxima do Z4 

Um comentário:

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-