terça-feira, 11 de janeiro de 2022

[Observatório de Benfica] Professor Rebelo comenta os debates

Mário Florentino

 - Boa noite, professor, um bom ano para si - Bom ano, Judite. Trago aqui rapidamente vários presentes, porque ainda há poucos dias foi o Dia de Reis. Sabe que em Espanha é no Dia de Reis que se trocam os presentes, não sabe? Ah, pois é. Por isso trago aqui está marmelada branca de Odivelas…

- É a segunda vez que o professor me traz essa marmelada que é ótima! - Óptima, óptima!... E ontem em Sobral de Monte Agraço, umas senhoras, com um nome curioso… Tolices… trago umas tolices também para si…

- Mas isso são o quê, doces? - Não, não. Isto aqui é… o que chamam as senhoras bijuteria. - Ah, bijuteria, muito obrigado, professor. Passemos então aos debates eleitorais, que tem sido uma semana cheia, com debates para todos os gostos

- Sim, Judite, foi aqui uma semana de contenção da pandemia, mas sem contenção no número de debates. Ora bem, em primeiro lugar os jornalistas. Os seus colegas jornalistas têm estado bem, mas olhe que, por exemplo, a Clara de Sousa e o João Adelino Faria, têm sido um pouco interventivos de mais. Eles não estão ali para tomar partido, mas apenas para moderar. Não esquecer, não esquecer. Eu também já fui jornalista, Judite.

Agora, um a um, os candidatos, e como têm estado nos debates. Comecemos pelos pequenos. O Rui Tavares do Livre, 5 valores, tem sido a grande revelação, muito bem-preparado, muito rápido, muito inteligente, com propostas inovadoras, um pouco bizarras, é certo, mas inovadoras, há que reconhecer. Vamos ver se é desta que ele finalmente consegue ser eleito.

Inês Sousa Real, do PAN, 3 valores, está a fazer pela vida, depois daquela polémica lá com as estufas e os túneis, que não a favoreceu muito. Estes dois partidos estão a querer pôr-se em bicos de pés para fazerem com o PS uma “eco-geringonça” como já a batizou o Tavares. Que é uma geringonça entre o PS, o PAN e o Livre. Depois temos os partidos da velha geringonça. A Catarina, 3 valores, e o Jerónimo, 1 valor. No debate com Costa apareceu muito cansado, agastado, sem chama. Muito longe das performances antigas do Jerónimo.

Passemos então para os partidos do centro-direita. Em primeiro lugar, o CDS. Esteve bem com Costa, onde até elogiou o legado de Passos e Portas – muito bem! – mas esteve pior com a IL. 4 valores para o Chicão, bem-preparado, com garra, com vontade de salvar o partido. Depois, a IL, um partido que pode até vir a ser decisivo para um futuro Governo. O Cotrim apareceu nervoso nos primeiros debates, mostrou alguma insegurança, mas depois tem vindo a melhorar. Contra Ventura foi a sua melhor performance, seguro, afirmativo, decidido, 4 valores também.

E agora, André Ventura. Há que reconhecer que o homem é genial em debates, ninguém o bate na retórica, diga-se o que se diga, não há como ele. Já tinha sido assim nas Presidenciais, recorda-se Judite? O único que o conseguiu bater foi o Marcelo. Agora aqui, arrumou completamente a Catarina Martins, arrumou Rui Rio, obrigou-o a falar dos temas que lhe interessavam. A prisão perpétua dominou os temas nos primeiros debates, o Ventura criou a agenda, já viu? Costa deu alguma luta, mas também perdeu. Tavares e Cotrim conseguiram um empate, sendo que este foi o único a deixar Ventura sem respostas. No global, tenho de dar 5 ao Chega. 

E, agora Rui Rio e António Costa. Rio começou mal, mal preparado, até num registo ingénuo, perdeu contra Ventura, perdeu contra Catarina. No entanto, depois melhorou. Contra o CDS esteve bem, está em crescendo. Vermos como será o embate decisivo, quinta-feira contra António Costa. 3 valores para Rio.

E finalmente, António Costa. Raposa velha nestes debates, demagogo, capaz de dizer hoje o contrário do que disse ontem, tem seguido a sua estratégia à risca. Primeiro aparece com uma pose séria, talvez demasiado séria, porque soa um pouco a falso, não é o seu estilo habitual, vamos ver se resulta. Com Jerónimo arrasou, esteve pior contra Ventura, que perdeu claramente, e depois conseguiu o que queria com o PAN e com o Livre, os seus novos potenciais aliados. 3 valores também para António Costa e o PS.

Portanto, ó Judite, está tudo em aberto, vamos ver os próximos debates, serão muito interessantes, e vamos ver se o Rio não tem muitas saídas infelizes como aquela de ser católico, mas não crente. Ora bolas, não lembra ao careca, Judite. Sabe o que me fez lembrar? Lembra-se do Marcelo quando disse “nem que Cristo desça à Terra”? Pois é, pois é, o Rui Rio tem de ter muito juizinho no debate com o Costa, senão… até para a semana, Judite, e não abuse da marmelada…

- Boa noite, Professor Rebelo.

Fica BEM 👍

O Governo esteve bem na decisão de não adiar a abertura das escolas. Os números da pandemia não justificariam um adiamento, e as crianças não devem ser ainda mais prejudicadas do que já foram. É altura do regresso à normalidade, tanto nas escolas, como noutros áreas. 

Fica MAL 👎

Lacerda Sales. O secretário de estado anunciou que 90% dos doentes em cuidados intensivos eram não-vacinados. Depois, afinal, veio dizer que estes números eram resultantes de “conversas com amigos”. A um membro do governo exige-se um pouco mais de seriedade.

Título e Texto: Mário A Florentino, Benfica, 10 de janeiro de 2022

Anteriores: 
Resumo do ano de 2021: Vacinas. Testes. Cabrita. 
Professor Rebelo comenta Presidente Marcelo 
A Hora dos Liberais 
Professor Marcelo comenta o PSD e o Presidente 
Os dois PS e os amanhãs que cantam 
Estagnação ou Evolução? A escolha para Portugal 
Boa noite, Professor! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-