segunda-feira, 29 de novembro de 2021

[Observatório de Benfica] Professor Marcelo comenta o PSD e o Presidente

Mário Florentino

Olá Judite, boa noite, como está? Isto na CNN é outra coisa, mas vamos lá então ao comentário da semana, hoje temos muitos temas interessantes: a pandemia, o PSD e a viagem do Presidente Marcelo.

Comecemos pela pandemia, temos agora esta nova variante, a Ômicron, muito, muito perigosa. E como eu tenho dito aqui, semana após semana, os portugueses devem ter muito juizinho. Já desinfetou as mãos, Judite? Pois é, não desinfetou, mas devia. Vá, desinfete lá. Muito bem! Lá em casa, também, juizinho, usar máscaras, distanciamento social, lavar as mãozinhas muito bem, e cuidadinho nas ruas e nos encontros de Natal. Lembram-se do que disse o outro senhor o ano passado? Pois é, compotas, compotas no vão de escada. Se não se portam bem, lá terá de ser o segundo Natal com compotas. Ou outra coisa agradável, feita em casa, vá.

Bom, e passemos ao PSD. Ó Judite, o que eu me ri com estas eleições. Fizeram-me lembrar os meus velhos tempos do partido, quando eu estava na Nova Esperança, e quando fui líder daquilo. Nem queira saber, Judite, as partidas que eu pregava aos meus companheiros. Estes dois, o Rio e o Rangel, também pregaram rasteiras um ao outro (aquela coisa dos SMS falsos foi mazinha…), mas nada se compara aos meus bons velhos tempos.

Bom, pois é, então o Rio lá ganhou de novo. Já é a terceira vez, o homem parece que tem sete vidas. Aqui o que se passa é que os militantes preferiram a estratégia do Bloco Central, a uma em que o PSD se poderia liderar uma alternativa de centro direita, fazendo surgir dois blocos alternativos para as eleições de 30 de janeiro. Uma das consequências desta opção dos militantes, mais conservadora, será a subida dos extremos. Não sei se os militantes terão decidido o melhor para o país, ou se estiveram mais a pensar neles próprios, e nos lugares, os famosos jobs. Mas a democracia é assim, Rio está eleito, e é ele que vai a eleições contra Costa. Portanto, provavelmente teremos o Chega como terceira força política, e talvez o BE também cresça e outros partidos.

Bom, e claro, outro grande vencedor da noite foi o próprio Costa, além do Ventura, claro, ambos não queriam o Rangel nem por nada. Uma outra consequência será o protagonismo do Presidente Marcelo. Ele é que vai ter em mãos a gestão da próxima solução governativa, e ele vai gostar disso. Convidar um para almoçar, tirar uma selfie, outro para jantar, dizer a este o que o outro disse, telefonar ao outro às 4 da manhã… ele adora. Adora, adora, adora… Ó Judite, sabe eu conheço bem este Presidente da República, não sabe?

Pronto, e bom… estamos a chegar ao fim, não é? Só mais um comentário a propósito da visita do Marcelo a Angola. Ora bem, não havia necessidade. Sabemos que ele é hiperativo, mas fazer uma viagem destas em plena pandemia, e já com o Ômicron aí em pleno, não lembra ao careca, Judite. E depois lá aparece ele a fazer testes Covid a toda a hora. Sabe que eu gosto muito dele, mas ó Judite, ele às vezes faria melhor em estar quietinho. E caladinho. Mas ele é assim, nada a fazer. Até para a semana, cá estaremos de novo para comentar as traquinices deste nosso Presidente. Boa noite, Judite.

Boa noite, Professor Marcelo!

FICA BEM 👍

Insubmissa. Documentário sobre a vida Natália Correia, de Filipa Martins e Joaquim Vieira, passou esta semana na RTP2, em dois episódios. Retrata a vida da escritora e política, antes e depois do 25 de Abril, com entrevistas a pessoas que com ela conviveram, relatando o ambiente que se vivia no seu famoso bar Botequim. Um excelente documentário, muito completo, sobre as muitas e variadas facetas desta mulher do século XX, que viveu um pouco à frente do seu tempo.  Recomendo vivamente.  

FICA MAL 👎

Marta Temido. Teve uma frase infeliz, ao pedir médicos “mais resilientes” para o SNS. Os médicos, depois de quase dois anos de pandemia, a fazerem imensos sacrifícios, e com poucas condições, não mereciam ouvir isto. E, depois, ainda teve a infelicidade de pedir desculpas dizendo que tinha sido mal interpretada.

Título e Texto: Mário Florentino, Benfica, 29 de novembro de 2021

Anteriores: 
Os dois PS e os amanhãs que cantam 
Estagnação ou Evolução? A escolha para Portugal 
Boa noite, Professor! 
E agora, Professor Marcelo? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-