domingo, 4 de dezembro de 2022

O início

Foto: A. D.

3 comentários:

  1. A CRIANÇA se depara com a escada. Para sua cabecinha, um fato não muito corriqueiro. Até aquele momento, nunca tinha visto nada igual. Se viu, não recorda. Sua cabecinha ainda não a preparou para uma imagem daquele tamanho. Não naquelas proporções.
    Para ela, portanto, uma cena forte, palpitante, indescritível. Ao mesmo tempo curiosa e intrigante. O vazio da escada, como um todo, mexe com seu emocional. Dá voltas. O que fazer? Que decisão tomar? Não seria melhor uma meia volta e retornar aos braços dos pais, logo atrás, como anjos cuidando de seus passos?
    A criança não sabe que no transcorrer da sua vida, muitas outras escadas surgirão do nada. Aparecerão num piscar de olhos, num repente, sem qualquer tipo de aviso. A criança sabe que na próxima vez (não sabe quando ou onde) todavia, entende, não poderá ficar inerte, parada, estática, pensando o que fazer, diante daquele colosso e daqueles outros degraus à frente.
    Compreende que precisará seguir em frente. Vence-los. Transpor a curiosidade, o medo, o receio, dar o primeiro passo em direção ao incerto, ao obscuro. Alcançar o topo, o cimo, o mais alto, ainda que depois do primeiro degrau, os demais lhe sejam de presságios duvidosos. Um dia, na sua longa jornada, não haverá mais o papai, ou a mamãe, à espera.
    Um dia essa criança inocente descobrirá que a nossa vida é isso. Uma simples escada, de rumo incerto. De rumo ao ‘nada’. Apesar disso, precisa esse ‘nada’ ser vencido, conquistado. É o seu futuro. Ela ainda não sabe, mas lá do alto, em muda contemplação o ‘nada’ espera apenas que o primeiro passo seja colocado em prática. Quando? Agora, amanhã? Daqui alguns anos? Não importa o tempo. Quando ele chegar, a vida e as escadas vindouras se encarregarão de fazer o que for preciso e necessário para que ela alcance seus ideais.
    Carina Bratt
    Ca
    Da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  2. Essa garota vai longe. Escreve bem. Tem talento. Gostaria de conhecê-la. Por favor, me mandem o WhatsApp dela.
    Deve morar perto de mim. Lagoa. Será que ela é uma Sapinha e eu não sei?!
    Aparecido Raimundo de Souza
    da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-