quinta-feira, 11 de março de 2021

Psol barra o tratamento precoce em Porto Alegre

Pacientes que utilizaram os medicamentos da terapêutica melhoraram da covid-19

Cristyan Costa

“A oferta dos medicamentos fica proibida enquanto não existirem evidências robustas, baseadas em pesquisas clínicas e reconhecidas pela comunidade científica, da eficácia deles para o tratamento precoce da patologia”. Com essa decisão, a desembargadora Lúcia de Fátima Cerveira manteve proibido o uso da terapêutica preventiva contra a covid-19 na rede pública de Porto Alegre (RS).

Portanto, a população não pode usar a Ivermectina, a Azitromicina, a Hidroxicloroquina e a Cloroquina no enfrentamento ao coronavírus. A magistrada negou recurso da prefeitura da capital, que tentava reverter uma liminar concedida ao Psol em primeira instância. Conforme a legenda, o tratamento não é eficaz.

Os advogados do Executivo municipal garantem que a decisão “retira a premissa básica do uso de um medicamento, sendo que a indicação cabe ao médico”. Além disso, a ação destaca que o município se baseou em evidências científicas para autorizar a distribuição dos medicamentos. A prefeitura de Porto Alegre tem vinte dias para recorrer da decisão.

Reportagens publicadas na Revista Oeste mostram que cuidar da doença provocada pelo patógeno com antecedência ajuda a vencê-la. Pacientes com covid-19 utilizaram os remédios mencionados anteriormente e tiveram melhora no quadro clínico. Além disso, cidades que optaram pela terapêutica registraram menos internações hospitalares, como Porto Feliz (SP).

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 11-3-2021, 8h

Relacionados:
Trombose em pacientes vacinados com AstraZeneca leva seis países a suspender vacina
Por que tamanha obsessão CONTRA a cloroquina e outros medicamentos baratos? (Não só na França)
MPF em Goiás divulga nota em favor do tratamento precoce e da hidroxicloroquina
Coreia do Sul indica tratamento precoce com hidroxicloroquina
Associação japonesa defende uso de ivermectina
Perguntas inconvenientes
Le professeur Didier Raoult publie ses «Carnets de guerre covid-19» et assume tout
Sheba researcher: Antiparasitic drug reduces length of COVID-19 infection
A Sadly Revealing Story
Auxiliar de Enfermagem francês: “... Eu me sentia tranquilo por dispor de azitromicina e cloroquina, pois evitavam casos graves!"
More evidence of the statistically significant antiviral impact of ivermectin in a double blinded
Twitter censura página pró-tratamento precoce
Cinco perguntas para o médico Flávio Cadegiani, pesquisador do tratamento precoce
África do Sul aprova uso de ivermectina no combate à covid-19
Um terço dos médicos acredita no tratamento precoce, diz pesquisa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-