sexta-feira, 16 de julho de 2021

Google encerra o canal Terça Livre no YouTube

Defesa do jornalista Allan dos Santos afirma que vai recorrer

Cristyan Costa

Ana Carolina de Almeida, juíza da 8ª Vara Cível da Comarca de São Paulo, determinou a remoção pelo Google do YouTube do canal conservador Terça Livre. A marca pertence ao jornalista Allan dos Santos, cuja defesa vai recorrer. Segundo a magistrada, o motivo da exclusão se deu porque a página veiculou um discurso do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump. O título do vídeo era “Trump rompe silêncio após ser censurado”. A juíza sustentou que o conteúdo incita a violência em vez de informar.

“A ação da ré em encerrar o canal do requerente não é ato ilícito, tampouco, atentado contra o direito à liberdade de expressão do autor”, sustentou Almeida. O Terça Livre já havia sido derrubado em fevereiro deste ano por supostamente violar as diretrizes do YouTube, porém, uma liminar da Justiça o restabeleceu. “Trata-se, na realidade, de exercício de pleno direito. Como já supra exposto, pode a ré impor balizas ao comportamento dos usuários de suas plataformas”, acrescentou a juíza, na quinta-feira 15.

No início da noite de ontem, Allan dos Santos publicou nas redes sociais um vídeo em que pediu apoio aos fãs e informou: “Uma juíza de São Paulo derrubou a liminar do tribunal de São Paulo. Isso mesmo que você ouviu. Uma juíza derrubou a decisão de um tribunal e o Terça Livre pode ser derrubado do YouTube a qualquer momento.”

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 16-7-2021, 7h32

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-