sexta-feira, 16 de julho de 2021

Twitter apaga resposta do secretário da Cultura a post sobre eventual morte de Bolsonaro

Big tech considerou racista a mensagem de Mario Frias

Cristyan Costa

O secretário da Cultura, Mario Frias [foto], teve um de seus comentários apagados pelo Twitter. Tratava-se de uma resposta à postagem do assessor da Presidência da República, Tércio Arnaud Thomaz, que publicou uma imagem do site Brasil 247 com a seguinte informação: “Jones Manoel diz que já comprou fogos para eventual morte de Bolsonaro”.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

No post, Arnaud pergunta quem é Manoel. Frias, então, escreveu: “Não sei. Mas se soubesse, diria que ele precisa de um bom banho”. A mensagem de Frias foi considerada racista pela big tech porque Jonas Manoel é um ativista negro. No lugar da publicação apagada, há o aviso de que “este tuíte violou as regras do Twitter”. Frias se pronunciou depois da polêmica:

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 16-7-2021, 11h15

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-