domingo, 16 de janeiro de 2022

Não sou ‘despachante da Anvisa’, afirma Queiroga

'A história vai me julgar. Eu trabalho todo dia para que tenha um bom julgamento', disse o ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, voltou a rebater críticas feitas à pasta sobre uma suposta demora para o início da vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19. A imunização do público infantil teve início na sexta-feira 14 em algumas cidades do país.

A pasta anunciou oficialmente que daria aval à vacinação das crianças no dia 5 de janeiro — três semanas depois de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter autorizado a aplicação das doses pediátricas da Pfizer.

Em entrevista coletiva neste sábado, 15, em João Pessoa (PB), Queiroga afirmou que a responsabilidade pela condução de políticas públicas na área sanitária é do Ministério da Saúde.

“Quantos medicamentos, dispositivos ou produtos têm registro na Anvisa e não fazem parte das políticas públicas? O Ministério da Saúde, o ministro da Saúde não é um despachante de decisão da Anvisa, nem de agência nenhuma”, disse.”

“O Ministério da Saúde é quem conduz a saúde pública e o ministro da Saúde é a principal autoridade do sistema de saúde no Brasil”, prosseguiu Queiroga.

“A história vai me julgar. Eu trabalho todo dia para que tenha um bom julgamento.”

Ontem, o ministro da Saúde já havia subido o tom ao responder a ataques do governador de São Paulo, João Doria (PSDB) — pré-candidato tucano ao Palácio do Planalto e adversário do presidente Jair Bolsonaro.

Doria participou da vacinação da primeira criança brasileira contra a covid-19. Todos os imunizantes aplicados no Brasil, inclusive as doses pediátricas, foram totalmente adquiridos pelo governo Bolsonaro.

Pelas redes sociais, Queiroga disse que o tucano acha que essa postura “vai tirá-lo dos 3%”, fazendo referência à baixa intenção de voto do tucano na disputa pela Presidência da República. “Desista! Seu marketing não vai mudar a face da sua gestão. Os paulistas merecem alguém melhor”, escreveu.

Título e Texto: Redação, revista Oeste, 15-1-2022, 19h01

Relacionados: 
Covid para sempre 
Queiroga sobe o tom contra Doria: ‘Os paulistas merecem alguém melhor’ 
Hong Kong proíbe trânsito aéreo de passageiros de 153 países 
Pfizer remove vídeo em que CEO afirma que vacina tem proteção ‘limitada’

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-