quinta-feira, 1 de dezembro de 2022

[Daqui e Dali] “Impávidos marotos” ou os cromos de Natal

Humberto Pinho da Silva

Quando era jovem, seguindo a tradição, enviava pelo correio cromos com desenhos alusivos à época natalícia. Em resposta, recebia simples cartão de visita e postais com velas, anjinhos ou, simplesmente, o Menino acompanhado dos progenitores, com burrinho e gorda vaquinha.

Verifiquei, no correr do tempo, que as respostas escasseavam. Penei: será que os amigos e parentes não querem despender o porte da posta?

Fui reduzindo, ano a ano, o número de cartões de boas-festas. Hoje envio, no máximo, quatro, a idosos como eu.

Substitui os cumprimentos natalícios, por mensagens do telemóvel ou celular, como dizem os brasileiros, para diferenciarem-se dos que se encontram na outra banda do Atlântico.

Hábito arreigado, que ainda faço, embora cada vez menos.

Faço cada vez menos, porque a exemplo dos cartões, as respostas não aparecem…

Se o Correio cobrava a estampilha postal, as telefónicas – pelo menos em Portugal – não cobram nada pelas mensagens.

Cheguei, portanto, a concluir que não devia ser por motivos económicos. Mas sim, por desdém.

Parafraseando Camilo, direi como ele: “Impávidos marotos.”

Certa ocasião, estando a almoçar com famoso advogado e político influente confessou-me:

“Quando estava na vida ativa, e ocupava cargos de relevo, tinha amigos e numerosos conhecidos. Afastado, evaporam-se como ratos… sei que é sempre assim”, concluiu.

Envelheci, perdi amigos – Deus os levou – e os novos, filhos deles, esqueceram as amizades paternas. Os que restam, poucos serão os que não pensem: Está velho, não têm influência, já não nos pode ser útil…

Que refinados e “impávidos marotos” …

Título e Texto: Humberto Pinho da Silva

Anteriores: 
A propósito de um comentário no "Luso-Brasileiro" 
O meu Menino Jesus 
Ser doutor é necessário 
O pintor da Ria 
O exemplo de um grande filósofo 
[Daqui e Dali] A oitava praga 
Não compreendi, mas venerei 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-