sábado, 18 de setembro de 2021

Certificados de vacinação extra-UE admitidos para entrar em Portugal

Diana Cardoso

A partir deste sábado, passam a ser admitidos em Portugal certificados de vacinação ou recuperação extracomunitários à chegada ao território nacional, desde que as vacinas em causa sejam as aprovadas pela Agência Europeia do Medicamento (Janssen, AstraZeneca, Moderna, Pfizer).

Até agora, apenas eram aceites certificados de vacinação da União Europeia. A admissão dos comprovativos extracomunitários implica que os países em causa aceitem também os certificados da União Europeia.

Foto: Sara Matos/Global Imagens

De acordo com o Ministério da Administração Interna, o Uruguai passa a integrar a lista de países aos quais é permitido viajar livremente de e para Portugal. Já para a Albânia, a Arménia, o Azerbaijão, o Brunei, o Japão e a Sérvia passa a ser necessário apresentar motivo para viajar, estando estes países integrados na lista de viagens consideradas essenciais, por motivos profissionais, estudo, reunião familiar, saúde ou razões humanitárias.

Em alternativa à apresentação do certificado de vacinação, é exigido o comprovativo de realização de teste RT-PCR ou teste rápido antigénio com resultado negativo, realizado 72 ou 48 horas anteriores à hora de embarque, respetivamente. É possível também realizar teste no interior do aeroporto.

No caso da África do Sul, Índia e Nepal, a realização de quarentena de 14 dias a cidadãos provenientes desses países mantém-se obrigatória, exceto se for apresentado certificado de vacinação ou recuperação, que passará a poder ser também extracomunitário.

Título e Texto: Diana Cardoso, Jornal de Notícias, 18-9-2021, 17h48

Relacionados: 
Canadá libera entrada de brasileiros vacinados, exceto com a CoronaVac 
CoronaVac não é adequada para combater a pandemia, diz primeiro-ministro da Itália 
Vacinados com CoronaVac seguem barrados nos Estados Unidos

Um comentário:

  1. Portugal passou a reconhecer hoje (18) os certificados de vacinação e recuperação emitidos por outros países. Com a medida, até o dia 30 de setembro passa a ser permitida a entrada naquele país, "para efeitos de viagens não essenciais, sob reserva de confirmação de reciprocidade", de cidadãos detentores de certificados de vacinação ou recuperação.

    Na prática, a medida significa que deixa de ser obrigatória a apresentação de testes negativos apenas na chegada de turistas aos aeroportos portugueses. A dispensa de testes não se aplica a atividades culturais e gastronômicas em Portugal, onde são obrigatórios, como restaurantes nos finais de semana ou hospedagem em hotéis.

    O Brasil e os Estados Unidos estão na lista, mas a autorização vale apenas para as vacinas reconhecidas pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) da União Européia: Janssen, AstraZeneca, Moderna e Pfizer. No caso brasileiro, a CoronaVac não foi autorizada pelo órgão de controle sanitário europeu.
    Agência Brasil

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-