quarta-feira, 3 de novembro de 2021

Sindicatos atacam portaria que impede demissão de não vacinados: ‘Insegurança’

Ministério do Trabalho se manifestou a favor da liberdade individual

Cristyan Costa

Nove centrais sindicais se manifestaram contra a portaria do Ministério do Trabalho e Previdência que proíbe a demissão de não vacinados. “Cria-se um ambiente de insegurança e desproteção sanitária”, informou o grupo, em nota publicada na terça-feira, 2.

No documento, os esquerdistas defendem a compulsoriedade do imunizante anticoronavírus. “Ao contrário de uma ação autoritária, a obrigatoriedade da vacinação se baseia na responsabilidade de cada um com o coletivo, sendo, desta forma, uma ação democrática.”

Conforme o governo federal estabeleceu, “ao empregador é proibido, na contratação ou na manutenção do emprego do trabalhador, exigir quaisquer documentos discriminatórios ou obstativos para a contratação, especialmente comprovante de vacinação, certidão negativa de reclamatória trabalhista, teste, exame, perícia, laudo, atestado ou declaração relativos à esterilização ou a estado de gravidez”. O rompimento do vínculo profissional por esse motivo dá aos empregados o direito à reparação por dano moral.

Signatários da nota contra Bolsonaro

Assinam a nota contra o Poder Executivo a Central Única dos Trabalhadores, a Força Sindical, a União Geral dos Trabalhadores, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, a Nova Central Sindical de Trabalhadores, a Central dos Sindicatos Brasileiros), a Central Sindical e Popular Conlutas, Intersindical Central da Classe Trabalhadora e Pública Central do Servidor.

Título e Texto: Cristyan Costa, revista OESTE, 3-11-2021, 7h05

Então, vamos exigir o teste HIV, é isso? Canalhas são e sempre serão.

Relacionados: 
China faz aporte milionário em sindicatos brasileiros 
Empresas estão proibidas de exigir teste de HIV

Um comentário:

  1. Gilberto Silva
    @cabogilberto

    Que situação vexatória! Chegamos ao ponto de ver sindicatos se posicionarem contra os trabalhadores pelo simples fato da portaria do Governo Federal defender que o servidor não seja demitido, por não possuírem passaporte sanitário. Para atacar Bolsonaro são capazes de tudo.

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-