segunda-feira, 21 de março de 2022

[Atualidade em xeque] Chamem o Raul Solnado

José Manuel

Para quem nunca ouviu falar nesse nome, é um dos maiores humoristas portugueses, tendo trabalhado da década de 60 até aos anos 2000, inclusive no Brasil onde fez muito sucesso. É dele o sketch de morrer de rir, “A Guerra de 1908".

Esta semana vendo alguns vídeos do YouTube sobre o que se passa na Ucrânia, vi um jovem soldado ucraniano sendo entrevistado por um jornalista, em que a pergunta principal era sobre o que ele estava achando do "modus operandi" russo nesta invasão totalmente sem nexo. E o soldado foi exatamente no ponto, em que eu vinha observando através de leitura e vídeos "O Putin está perdido na guerra de 1939".

O Q'AZAR de todas as Rússias, está como a comédia do Raul Solnado, perdido no meio de uma guerra que nem ele sabe onde é, pois se fosse um estrategista pelo menos primário, jamais invadiria um país de um povo como o Ucraniano e com um Presidente como o Zelensky.

São erros primários em cascata, que a esta altura, três semanas, ele não consegue chegar à capital Kiev, distante apenas 40km da fronteira russa.

Faz no caminho uma destruição total por onde passa, tal qual fez na Síria, usando os pobres sírios para testar seu material de guerra.

Aprendeu "ipsi litteris" com Hitler, que recebeu como doação para teste de sua aviação, a cidade basca de Guernica na Espanha, que foi arrasada com 1645 mortes só num bombardeamento e, doada por outro idiota traidor, o mais que general, o generalíssimo Franco, se isso existe.

Só que a Ucrânia não é a Síria, nem com muita vontade, e a marionete Bashar Al-Assad não chega aos pés de Zelensky.

Primeiro erro.

Esqueceu de que a Ucrânia, segundo maior pais da Europa depois da Rússia, a soma das áreas  de Portugal e Espanha juntas, é  o celeiro daquela região europeia sendo um dos maiores exportadores de grãos  do mundo, um IDH  alto  e riquezas minerais como  minério de ferro, carvão, gás natural, petróleo, sal, enxofre, grafite, titânio  níquel entre outros e que a Europa jamais  iria topar uma invasão criminosa dessa natureza, esquecendo que uma chuva de sanções  fortes de todo  o tipo iria expulsar a Rússia do resto do mundo.

Segundo erro.

Colocou 150 mil homens na fronteira mentindo ao mundo que era apenas um exercício militar, usando uma força bélica imaginável somente aos tempos da segunda Guerra, algo impensável nos dias de hoje, quando esse tipo de material bélico além de defasado em relação às tecnologias modernas de drones e mísseis de ombro, que arrasam qualquer comboio vulnerável, são mais baratos e ágeis

O resultado, é uma perda fantástica em número de veículos de toda a sorte blindados e cifras pois cada tanque custa dois milhões e quinhentos mil dólares.

E Já são confirmadas perdas de 400 tanques, sem falar em outros armamentos como aviões e helicópteros, fora a absurda quantidade de perdas humanas estimado em 12 mil soldados.

Péssimo estrategista, não aprendeu absolutamente nada com a rápida guerra entre o Azerbaijão e a Armênia, quando esta teve seus tanques arrasados por drones turcos em 2020.

Terceiro erro.

A Ucrânia tem uma superfície de 603.548 km2 e estima-se que para ocupar essa área com 40 milhões de habitantes, sejam precisos para manter a ocupação, em média 14 soldados por habitante, sem contar uma guerra fustigante de guerrilha que eles não aguentaram no Afeganistão nem os americanos no Vietnam, lembrando que Afeganistão e Vietnam eram infinitamente inferiores em tudo e por tudo à Ucrânia.

Os custos até agora, apenas com uma faixa de fronteira ocupada, são estimados em 20 bilhões de dólares por dia.

Com todas as sanções já existentes e as que vão chegar, simplesmente não vão aguentar, fora que se resolverem encerrar o confronto, as reparações de guerra em termos materiais e humanas vão levar a Rússia à idade da pedra.

E não adianta nem pedir socorro à China, porque o dragão não é otário de entrar numa fria dessas.

Quarto erro.

Quanto à ameaça boquirrota do Q'Azar, em usar força nuclear, os próprios assessores não vão deixar que isso aconteça, pois sabem muito bem como será a retaliação.

A única opção é permanecer em pé ou deitado. That's The Question!

Quinto erro.

Título e Texto: Ze Manuel, março 2022 

Anteriores: 
Ze Lensky 
O ocaso dos líderes 
Números da tragédia russa na Ucrânia 
Analfabeto funcional 
Chaplin e Zelenski, dois fantásticos discursos contra a psicopatia mundial que ronda a humanidade 
O boquirroto atômico 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-