quarta-feira, 14 de dezembro de 2022

Como foi o samba na casa de Kakay do qual Lula e Moraes participaram

Festa foi organizada pela futura primeira-dama, Janja

Depois de ser diplomado no Tribunal SuperiorEleitoral (TSE), o presidente eleito, Lula (PT), participou de uma roda de samba na casa do advogado Antônio de Almeida Castro, o Kakay. Entre os convidados, estava o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, que havia certificado Lula horas antes.

Além de bebidas e muita comida, o evento teve um componente a mais: ataques ao presidente Jair Bolsonaro. Lula decidiu falar “o que não pôde no TSE”. Segundo o petista, o chefe do Executivo é um “pequeno monstro” e uma “aberração”, noticiou o portal UOL, na terça-feira 13.

Lula aproveitou o evento para mirar a artilharia na direção da Lava Jato. Segundo o presidente eleito, ele foi vítima de “injustiças” cometidas por Sergio Moro e Deltan Dallagnol. O petista disse ainda ser um “perseguido político” e garantiu não ter nada a ver com o triplex em Guarujá e o sítio em Atibaia.

Organizada pela futura primeira-dama, Janja, a festa, com a participação de Lula e Moraes, teve ainda a presença de diversas autoridades, entre elas os ministros do STF Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski — esses dois últimos indicados por Lula para a Corte.

Título e Texto: Redação, Revista Oeste, 14-12-2022, 11h25

Relacionados: 
Sempre os mesmos de sempre 
Lula e a farra das estatais 
O preço do centrão para votar a PEC da Gastança 
CNJ manda suspender perfis de desembargadora que apoiou manifestações 
[Livros & Leituras] Sobre a Liberdade 
Brazil is Falling, So is the U.S. The World Ignores It to Cover for the American Left 
Governo Lula não vai resultar em nenhum benefício real para a população 
A crise na Fiesp 
Nota à Imprensa - Esclarecimentos sobre o atual cenário econômico 
Manifestantes convocam ato contra diplomação de Lula 
Contra Lula, indígenas interditam rodovia em MT 
Manifestantes realizam novo protesto contra Lula em Brasília 

Um comentário:

  1. Vamos falar antes que os jornalistas sejam dizimados. E a ditadura da censura não nos venha dar umas milsurras nos costados. Deve ter sido um verdadeiro inferninho particular... o que tinha de putas...
    Aparecido Raimundo de Souza
    da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-