domingo, 6 de junho de 2021

[O cão tabagista conversou com…] Rica: “Temo o mundo que estamos a deixar para os nossos filhos, netos, etc., sem valores, a nova normalidade assusta-me!"

Nome completo: Ricardo Filipe Freitas Martins

Nome de Guerra: Não tenho nome de guerra, mas diminutivo de Rica

Onde e quando nasceu?

Nascido no Hospital de São João, na magnífica Cidade do Porto, no dia 29 de março de 1979.

Onde estudou?

Comecei no Infantário João de Deus, em Matosinhos, dos três aos seis anos. Depois fiz a Primária na escola do Tarrafal; 5º e 6º anos na Preparatória de Matosinhos; 7º ao 9º na Escola Secundária Augusto Gomes, também em Matosinhos.

Depois parei um ano, porque queria trabalhar, e depois tirei um curso profissional de Design Gráfico do 10º ao 12º! E fiquei por aí!

Onde passou a infância e juventude?

A infância e juventude, como já referi, foram passadas na cidade de Matosinhos, conhecida como "Terra de Horizonte e de Mar", com grandes amigos e muitas traquinices!

Qual (ou quais) acontecimento marcou a sua infância e juventude?

Um deles foi ter reprovado na segunda classe, porque a professora não gostava de mim, na altura foi como o fim do mundo, hoje brinco com isso!

Outro, foi a compra da minha primeira moto na adolescência, foi o começo de muitas aventuras!

Hummm… a professora não gostava de você, por que razão? Meus botões me puxam segredando “ele era arteiro”… 😉

Também era um bocado "arteiro", que em Portugal se diz traquina, mas penso não ter sido essa a razão, era pequeno nessa idade, ainda não tinha essa noção.

Julgo que seria por não ter uma relação de grande "amizade", por não gostar dela como professora, e a professora disse-o à minha mãe que a razão de reprovar era mesmo essa!

O que por outro lado até foi bom, uma vez que na turma em que fiquei a seguir fiz grandes amizades!

Quando começou a trabalhar?

Comecei a trabalhar tinha 12 anos, num bar de praia durante as férias escolares, na praia de Matosinhos, onde ia ganhando o meu vencimento, que serviu para comprar o que queria na altura sem ter de pedir dinheiro ao meus pais, como a minha primeira consola de Jogos, roupa, etc. e acabava também por ser um divertimento.

A partir daí já tive várias profissões diferentes, até que acabei na Segurança Social Portuguesa, há já 20 anos!  

O trabalho infantil forja o adulto?

Na minha opinião, o bom adulto é forjado por várias situações, não só por trabalho infantil, tais como um bom suporte familiar, o meio social, mas, acima de tudo, a nossa consciência e maneira de pensar, acho o mais importante.

Porque apesar de tudo, nós é que fazemos as nossas escolhas na vida, muitas vezes contrariando quem nos quer dar o melhor (os nossos pais). No meu caso em particular, esse trabalho, o qual foi por opção e não tanto por necessidade, fez-me crescer e ver a vida de outra forma, ter um pouco da noção do sacrifício feito pelos meus pais.

De certa forma dar algum alívio, e poder comprar coisas que talvez não fossem uma necessidade premente, mas que na altura não me pudessem dar.

Conceitos que tento passar agora aos meus filhos, não por trabalho infantil, mas transmitindo que a vida por vezes é dura e temos de lutar por aquilo que queremos!

Certo. Quantos filhos tem?

Tenho dois filhos, um rapaz de 13 anos e uma menina de 8 anos.

Alguma (algumas) lembrança marcante ao longo dos anos de “várias profissões diferentes”?

Não tenho nada que possa considerar marcante, mas algumas pessoas que, por circunstâncias da vida, fui perdendo o contato, de quem gostei muito, com quem me diverti, etc.

Há sempre pessoas que não esquecemos, mas também o oposto, pessoas que não merecem sequer lembrança. Enfim, de tudo um pouco.

Ainda reside em Matosinhos?

Não, desde que me casei com a Aurorinha Vingança, já aqui entrevistada, mudei para Bairro - Vila Nova Famalicão, mais interior.

Mas gosto muito do interior, um dos sonhos é morar em Bragança numa cabana e um campo para cultivar, quase "Amor e uma cabana".

Há vinte anos trabalhando na Segurança Social, o número de reformados vem aumentando ou diminuindo?

O número de reformados, tem vindo a aumentar, porque Portugal está um país envelhecido! Já estamos com um pequeno crescimento da Natalidade, houve um período que esteve baixa, mas ainda não chega!

E em termos de grana, são boas as aposentadorias aí em Portugal?

Em termos de valores, as reformas em Portugal são muito baixas, uma reforma média anda por volta de 300/400 euros, e mais baixas.

Depende de vários fatores, como reforma antecipada, em que sofrem penalização!

Curte futebol?

Não sou grande apreciador, mas há uma costelinha que torce pelo clube da minha cidade, o FC Porto!

E faz muito bem a costelinha, os costelões, até o boi inteiro! 😁

Aliás, falando no grande FC Porto, e a final da Champions, hein? Todo o mundo sem máscara, animadíssimo…

A final da Champions foi uma vergonha, nós não podemos andar sem máscara, aglomerar, etc. sem sermos advertidos e multados pela Polícia, muitas vezes até exageradamente, mas onde estava a Polícia?

Houve esplanadas vandalizadas, agressões a funcionários de bares, etc. Como sempre, Portugal tem de se subjugar aos outros países, há países da UE que ainda não abriram as fronteiras à Inglaterra, mas aqui não há quem se imponha, tudo por razões monetárias!

A grande maioria dos portugueses está revoltada, e com razão!

Algo parecido aconteceu em Lisboa com a conquista do campeonato pelo Sporting…

Aconteceu algo do género com o Sporting, mas a Polícia carregou nos adeptos, e até houve um que supostamente ficou cego de um olho ao ser atingido por uma bala de borracha. Mas não destruíram tudo à sua passagem, as alterações foram entre eles e a Polícia.

Sei que nada justifica, mas os ingleses provocaram prejuízos a quem não tem culpa, fora do país deles!

Entendo. Falando na peste chinesa, como anda a situação em Portugal?

Esta pergunta é complicada, em Portugal a situação está mais controlada ou supostamente. Tenho uma opinião muito pessoal que só não a digo, porque posso ferir suscetibilidades, e, como se diz em Portugal, "ia dar pano para mangas".

Mas não sou negacionista, tive o COVID e bem forte!

Pena. Porque as nossas mangas são muito compridas, poderia vir com todo o pano que quisesse… 😊

Como cidadão, como descreve a administração de Portugal (Governo e Presidência)?

A administração de Portugal, não sei se poderei chamar administração, porque temos um governo que, como qualquer governo de esquerda, é um desgoverno.

Só interessa é dar apoios atrás de apoios sem controlo, a fim de ter votos, só depois, muitas vezes, chegam à conclusão que foi mal atribuído.

Dentro do próprio governo não se entendem, etc.

Aumenta a dívida pública, só depois se aperta o cinto.

Na minha opinião, vamos cair novamente na bancarrota, e, depois vai ser o Deus me livre mais uma vez.

E outro problema é que não há oposição de peso.

O Presidente da República, não sabe o lugar que ocupa, e não se dá ao devido respeito, sendo conhecido como Marselfie, porque só posa para a fotografia, e se o país for andando bem de certa forma, não há que levantar problemas, seja a que preço for, sendo pouco interventivo! Resumindo Política, todos pensam neles não no povo!

Ricardo, concordo em gênero, número e grau – e decilitros de um bom tinto – quando diz “não há oposição de peso”. Mas, permita-me, vou mais longe: em Portugal não existe oposição – nem magrinha, nem pesada.
E quanto ao cara que está presidente deste belo país, tenho aversão. Não só pela vacuidade, mas pela falta de caráter. Jamais esquecerei o veneno que esse cara porejava em programa de TV contra o então primeiro-ministro, Passos Coelho.
Falou mal de Bolsonaro (quando este era candidato), mas se apressou ir à posse dele em 1º de janeiro de 2019. Ou melhor, aproveitou-se do cargo, e foi para passar o réveillon com familiares que moram no Rio, com dinheiro público!
Se a imprensa portuguesa fosse tão valente com ele quanto foi com Trump, quanto é com Bolsonaro ou com qualquer dirigente conservador, o marlindo seria aquilo que é: nada.

Concordo perfeitamente com a sua opinião, mas, como tinha dito, trata-se de Política onde vale tudo, acho que é um cargo que está podre, mas quem tenta ou passa a imagem de tentar mudar, não consegue porque já está enraizado, e mais cedo ou mais tarde acaba igual, ou tem a coragem e consciência de abandonar, ou passa a fazer o mesmo, mas ainda não vi ninguém com essa coragem!

Simpatiza ou milita em algum partido político?

Simpatizei com o Chega!, no início tinha boas propostas políticas, mas com o andar do tempo e com a força que ele foi ganhando, já se está a afastar do que pretendia mudar e a ir na onda dos restantes, o mais importante é chegar ao poder, depois vai-se ameaçando aqui ou ali, mas nada muda! Continuo a votar, claro, como dever cívico, é cada vez mais difícil escolher em quem votar, mas ainda mantenho uma pequeníssima esperança que um dia mude, mas vamos aguardar para ver, como um dia foi feito o 25 de Abril, um dia as pessoas podem cansar-se e revoltar-se novamente.

Conhece o Brasil?

Não conheço o Brasil, tenho amigos brasileiros, que vieram viver para Portugal, mas não ponho de parte um dia conhecer, porque até gostava de conhecer o interior, que me parece fantástico! Um dia, quem sabe?!

Deus há de querer!

Acompanha a atualidade brasileira?

Sim, vou acompanhando um pouco a atualidade brasileira uma vez que a TV por cabo portuguesa tem canais como a Record e a Globo.

Por exemplo, um programa que gosto muito de ver é o Cidade Alerta com o Luiz Bacci, adoro que ele não tenha "papas na língua", como se diz aqui. Posso estar enganado, mas considero-o um bom jornalista, e imparcial, que é importante, onde vai passando um pouco da realidade brasileira, por vezes um pouco assustadora, como o problema do tráfico, entre outros.

Como vai se comportando a economia portuguesa?

A economia a meu ver vai mal, vão tentando mascarar, tirando daqui pondo ali, mas a verdade é que a dívida pública está a aumentar, os buracos económicos como o Novo Banco, a TAP, entre outros, não acabam, e, vão sendo cada vez maiores. Gastamos por conta da suposta Bazuca, que na verdade nunca mais chega, e, será que vai chegar? Quando?

Essa tal de União Europeia é uma BOA para Portugal e para os portugueses?

Pertencer à UE, tem os seus prós e contras, por um lado temos mais apoio económico, mas por outro lado entrar no euro, para nós foi catastrófico porque Portugal não tem um poder económico forte, e, pagamos caro, com subida de preços astronómica, maior desnível entre ricos e pobres, em Portugal já não há classe média, ou é alta ou são remediados! Mas sair também não é solução, pois aí caíamos num abismo sem fundo!

Portugal é racista?

Portugal não é racista, ao contrário do que tentam transmitir, não o é, claro que como em qualquer país, há racistas, mas no geral não! Recentemente há um grupo de negros como a deputada Joacine, o Mamadu, etc. que pregam o racismo como se fosse uma religião, mas não é verdade. E os pseudojornalistas dão uma ajuda, por exemplo, um negro é agredido é racismo, um branco é agredido por um negro, já não passam a notícia de que é negro, mas um indivíduo, não se compreende!

Temo o mundo que estamos a deixar para os nossos filhos, netos, etc., sem valores, a nova normalidade assusta-me!

Pois é, pois é, prezadíssimo Ricardo, os nomes que você citou não amam Portugal, mamam em Portugal.
Permita-me discordar sobre a sua citação à “nova normalidade”. Tem jeito, sim. Basta que gente como você, eu e tantos milhões… não termos medo de ser censurados, insultados de “fascistas”, “racistas”, “nazistas” e “ista” e “aquila” e continuarmos, no mínimo, a OPINAR, contra a bandalheira – não tem outro nome - como você está fazendo agora. E criar e educar nossos filhos, segundo as leis básicas e imutáveis da Natureza – que qualquer pessoa de bom senso e boa intenção sabe quais são.

Porto ou Lisboa?

Porto, sem dúvida, não por ser a minha cidade, mas, no Norte em geral, as pessoas são mais afáveis, mais hospitaleiras, etc.

Ao contrário no Sul considero as pessoas mais frias, claro que também pode haver pessoas diferentes, mas, na generalidade, há essa diferença! 

Vinho tinto ou branco? Maduro ou verde?

Em relação ao vinho, não sou grande apreciador, e não sou muito de beber. Costumo beber mais cerveja, um whisky depois do jantar!

Mas temos muitos bons vinhos e conhecidos, como Dão, Porta da Ravessa, Muralhas, Piriquita, Porca de Murça, etc.

E da gastronomia portuguesa, quais as recomendações?

Gastronomia, temos as especialidades da minha terra: tripas à moda do Porto, Francesinha. Mais a Norte, papas de Sarrabulho, Arroz de Sarrabulho, Posta à Mirandesa, Cabrito.

Mais para Sul, Leitão da Bairrada, Polvo à Lagareiro, Migas, etc.

Somos muito ricos em gastronomia. E, não sendo convencido, de um bom churrasco feito por mim!

O que mais sinto falta quando viajo, fora as pessoas queridas, claro, é da comida portuguesa!

Você é religioso?

Sim, sou, fui batizado, por opção, em 2006, com 26 anos, no Sábado de Aleluia! Já fui catequista, já ajudei no Cartório Paroquial!

Que interessante. Acredita em Deus, por fé e escolha pessoal, não por educação religiosa…

Cresci numa religião na Congregação Cristã em Portugal, deixei por não concordar com algumas imposições, mas nunca deixei de acreditar em Deus.

Aos 26 comei a frequentar a Missa com a minha esposa, na altura, namorada, e decidi abraçar a religião Cristã, sendo batizado, casei-me pela igreja e educo os meus filhos nela!

Conhecia o “Cão”?

Não conhecia, fiquei a conhecer quando a minha esposa foi convidada, agora tenho acompanhado, e desde já dou os Parabéns porque tem artigos muito interessantes!

Uma pergunta que não foi feita?

Penso que todas as perguntas foram feitas, acho que não há mais nada a acrescentar!

A derradeira mensagem:

Desejo a todos muitas felicidades. Foi um prazer enorme ter participado, dar a conhecer um pouco de mim.

Espero que gostem da entrevista. E votos de muita paz! 

Valeu, Ricardo! Obrigado. 😉

Conversas anteriores:

2 comentários:

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-