terça-feira, 13 de abril de 2021

‘É uma CPI contra Jair Bolsonaro’, afirma ministro das Comunicações

Fábio Faria ironizou decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, que determinou abertura da comissão: ‘Virou atividade essencial’

Fábio Matos

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, criticou nesta terça-feira, 13, a exploração política da CPI da Pandemia, que deve ser instalada no Senado para investigar ações e eventuais omissões do governo federal no combate à covid-19.

Faria foi entrevistado no programa Opinião no Ar, da RedeTV!. Silvio Navarro, editor-executivo de Oeste, e Rodrigo Constantino, colunista da revista, participaram da entrevista. O programa, apresentado por Luís Ernesto Lacombe, também contou com a participação da jornalista Amanda Klein.

“O nascedouro dela [CPI] dela teve intuito eleitoral, político. É uma CPI contra Jair Bolsonaro. A covid é global. Como você vai investigar a covid no Brasil e não vai investigar tudo o que aconteceu nos Estados e municípios?”, indagou o ministro das Comunicações. “Como a gente poderá fazer uma CPI separando isso tudo? Isso é uma coisa só, é um Brasil só. Como a CPI vai ser só a União? Isso não tem sentido.”

Faria contestou a decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), de determinar a imediata instalação da CPI no Senado. “Acho interessante que o STF, com essa decisão do Barroso, coloca a CPI como atividade essencial no meio da pandemia. Temos alguns senadores com idades muito maiores do que os deputados. Quando ele [Barroso] diz que é para instalar, sabemos hoje que CPI no Senado virou atividade essencial”, ironizou.

Questionado sobre a expectativa do governo em relação à CPI, o ministro das Comunicações afirmou que prefere aguardar os desdobramentos do debate político no Congresso. “Estamos aguardando o presidente [do Senado] Rodrigo Pacheco. Acredito que o debate será muito maior do que nós estamos pensando. Prefiro aguardar”, disse Faria. “Não sei se o presidente Pacheco vai deixar uma CPI englobar a outra ou fazer duas. Prefiro aguardar e não opinar até ter uma certeza maior.”

Kajuru

Fábio Faria também foi indagado sobre a polêmica envolvendo o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), que gravou uma conversa com Bolsonaro sobre a CPI e divulgou seu conteúdo. Segundo o ministro, o episódio é “grave” e deveria ser investigado.

“Em muitos países, se isso ocorresse, o senador estaria preso. Isso deveria ter uma investigação. Isso é extremamente grave, de uma relevância muito grande. Isso precisa ser apurado, tirando a paixão política de lado”, afirmou.

Título e Texto: Fábio Matos, revista Oeste, 13-4-2021, 12h50

Relacionados: 
“Fábio Faria, sobre CPI da Covid: ‘Vai comprovar uma atuação responsável e íntegra’” 
“Pacheco fará consulta para saber se Senado pode investigar governadores” 
“‘Não é o momento de se discutir impeachment no Brasil’, diz presidente do Senado” 
Girão: sem Estados e municípios em CPI, ‘vamos ter apenas uma parte da verdade’ 
Senador consegue assinaturas para CPI da Covid que inclua governadores e prefeitos 
Quem quer CPI restrita ao governo federal nem esconde que meta é política, não ética 
CPI de mentirinha 
Domingo é marcado por protestos contra o lockdown e pela família 
O escândalo sigiloso da prisão do jornalista Oswaldo Eustáquio 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-