sexta-feira, 5 de novembro de 2021

[Foco no fosso] Brasil na de bico

Haroldo Barboza

Em mais de 95% de atividades, o Brasil ocupa as últimas colocações.

Começando por Educação e terminando pelo Turismo, onde poderíamos ser os maiores arrecadadores do planeta, diante da diversidade de opções naturais que temos para oferecer a qualquer tipo de estrangeiro (excetuando esportes no gelo).

Por este cenário causado principalmente pelo tipo de dirigentes públicos que concordamos passivamente em nos guiar, estamos atrasados de 10 a 20 anos em diversas áreas de pesquisas. Por isto, somos dependentes de estrangeiros que lentamente ocupam nossas áreas produtivas, colhem os insumos por preços ínfimos, enviam estas matérias para suas fábricas em seus países de origem e depois nos vendem os resultados pelo quíntuplo do valor que poderíamos ter aqui se houvesse um real programa de desenvolvimento em todas as regiões de nosso vasto e rico território.

Basicamente somos campeões em:

- padrão de políticos inescrupulosos (este é o câncer principal);

- desvios de verbas acima de 2,5%;

- falta de esclarecimento/punições de crimes;

- Sinuca mista; afirmo isto com 99% de certeza, pois nunca vi no Youtube um torneio internacional de tal modalidade. Como não há outro país (há?) praticando tal atividade, então somos campeões mundiais.

Imagino que 95% do mundo esteja praticando Sinuca inglesa (15 bolas vermelhas). Temos consciência que existem grandes dificuldades (locais para abrigar mesas grandes e custos de manutenção das mesmas) para implantar um programa que nos permita preparar 20 ou 30 atletas para despontarem nesta modalidade em torneios externos nos próximos 5 anos.

Para isto, precisamos contar com a iniciativa privada (dirigentes públicos só aparecem para tirar fotos quando um evento é inaugurado ou quando um atleta retorna de viagem com uma medalha no pescoço) interessada em estampar sua marca numa atividade com boa penetração mundial.

FARÃO ISTO NA SINUCA MISTA? Aguardo sua resposta.

Imagino que se TODOS os dirigentes (largando as vaidades) deste esporte elaborassem um projeto robusto voltado para a modalidade “six reds” (eliminando a tal mista), já colocaríamos nossos atletas em harmonia com a modalidade mundial. Com diversos torneios montados com estrutura mínima, vídeos atraentes poderiam comover futuros patrocinadores.

Na humilde condição de desconhecedor do gerenciamento da Sinuca (só fui coordenador de futebol de clube social durante 3 anos), simplesmente exponho um esqueleto de ações para planificar um processo mais dinâmico para montar uma estrutura sustentável para tal esporte.

1 - Federações locais promovem lives com seus clubes federados para trazerem propostas coletadas entre seus sócios e eventuais apreciadores sem tempo de praticar a atividade. De posse das mesmas, enviam o menu de demandas (ordem de importância segundo a ótica de cada federação) para a federação superior.

2 - Federação nacional monta lives com suas filiadas seguindo a pauta e considerando diferenças culturais entre as regiões do país. Podemos ter esperanças de que muitos adeptos (inclusive simples expectadores) fornecerão boas sugestões.

3 - Como num passe de mágica, a partir de 2023 dezenas de torneios regionais de “six reds” serão conduzidos da melhor forma possível, conforme modelo básico definido pela federação nacional. Considerando os poucos recursos disponíveis por Estado, seria exigido que apenas os 3 últimos jogos (Prata e Ouro) fossem filmados e enviados à federação maior para serem editados (após triagem) no canal Youtube.

4 - Este acervo de boa qualidade, formaria um “pacote” a ser exibido a patrocinadores em potencial, para combinar inserções de anúncios, formatos, tempo, tamanho, valores etc. Em 2024 já teremos mais de 2 brasileiros no circuito mundial? 

Não vou aqui esgotar as dezenas de sugestões que outros sonhadores certamente possuem. Cabe a estes contactarem suas agremiações / federações para manifestarem suas sugestões. Se o que relatei parece utopia, então é passível de ser materializado. Se assim não fosse, Santos Dumont teria desistido com receio de ser internado num manicômio.

O esporte sadio é um ótimo alicerce de auxílio à Educação social, que pretende formar cidadãos disciplinados, criativos e produtivos.

Nossa sociedade é um colosso. Sobrevive no fundo do poço.

Título e Texto: Haroldo Barboza, 5-11-2021

Anteriores: 
O APP que nos falta 
[Foco no fosso] Susto global 
Racha cuca 
Túnel às escuras 
Fé demais ou fede menos? 
O peso da “seriedade” Esquentando a revolta
A 4ª “onda” pode chegar em agosto
Embromações - capítulo 5 (final) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-